LINS - RIO DE JANEIRO - RJ - 15/09/2017 - TEMER / RIO - POLITICA OE - Um dia após ser denunciado pela Procuradoria Geral da República pela segunda vez, o presidente Michel Temer participa de uma visita ao Instituto Estadual do Cérebro (IEC), no centro do Rio de Janeiro nesta manhã de sexta-feira (15). NA FOTO GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO, LUIZ FERNANDO PEZÃO, PRESIDENTE MICHEL TEMER E O PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, RODRIGO MAIA. FOTO: FABIO MOTTA/ESTADAO

Congresso derruba veto à lei que dá descontos à dívida previdenciária de Estados e municípios

Deputados e senadores derrubaram veto presidencial à lei que parcela e concede descontos às dívidas previdenciárias de Estados e municípios, em sessão do Congresso Nacional, na noite desta quarta-feira, 22.

Com a decisão, fica mantido o chamado “encontro de contas”, ou seja, um balanço de débitos e créditos entre as prefeituras e a União. Os parlamentares atenderam a uma reivindicação de prefeitos que vieram a Brasília esta semana.

“O Poder Executivo Federal fará a Revisão da Dívida Previdenciária dos Municípios implementando o efetivo encontro de contas entre débitos e créditos previdenciários dos Municípios e do Regime Geral de Previdência Social decorrentes”, diz a emenda mantida pelos parlamentares.

O dispositivo foi elaborado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) “diante da necessidade de se fazer um encontro de contas como forma de garantir recebimento de créditos previdenciários dos municípios com o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS”. Ao vetar este ponto da matéria, o governo alegou que ele fere “o princípio da igualdade tributária”.

Nesta terça-feira, 21, o presidente do Congresso e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), recebeu a visita de prefeitos do Ceará e do presidente da CNM, Paulo Roberto Ziulkoski. Na ocasião, Ziulkoski disse que o Senado se posicionou “a favor” da confederação e que o veto seria “fundamental para aprimorar o Pacto Federativo do País”.

Na noite desta quarta-feira, o Congresso também aprovou projeto que abre crédito de R$ 6,3 bilhões para a Presidência da República e nove ministérios. As pastas contempladas são: Saúde, Agricultura, Justiça, Transportes, Esporte, Defesa, Integração, Turismo e Desenvolvimento Social.

Os recursos já estavam previstos no orçamento e serão remanejados, ou seja, retirados de determinadas áreas para abastecer outras.

 

Fonte original: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,congresso-derruba-veto-a-lei-que-da-descontos-a-divida-previdenciaria-de-estados-e-municipios,70002094113

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *