mongas

Greve de funcionários deixa Mongaguá sem ônibus municipal

Motoristas dos ônibus municipais em Mongaguá, no litoral de São Paulo, entraram em greve nesta sexta-feira (9). Os veículos não circulam na cidade e a única opção para os moradores é utilizar o transporte alternativo.

Os motoristas se reuniram, por volta das 5h, em frente a garagem da Viação Beira Mar, responsável pelo transporte público de Mongaguá. Segundo eles, a empresa não cumpriu algumas obrigações e também deixou de depositar o salário dos funcionários.

“O motivo é o não pagamento do salário de janeiro, além disso seis funcionários estão sem registro de sete meses e o fundo de garantia está atrasado, em média, há dois anos. Estamos em frente a empresa, falamos com um representante mas ainda estamos aguardando. Até agora nada”, disse o motorista Valdir Monteiro.

Ao todo, 56 funcionários da empresa estão em greve, incluindo motoristas, empregados do setor administrativo e do setor de manutenção. Eles são responsáveis por 12 ônibus municipais e outros 12 ônibus escolares. Nenhum veículo saiu da garagem na manhã desta sexta-feira.

“Vamos continuar em greve até resolver as questões ou pelo menos entrar em negociação com a empresa”, falou Monteiro. A empresa Viação Beira Mar não se posicionou sobre o assunto até a publicação desta a reportagem.

Em nota, a Prefeitura de Mongaguá disse que lamenta os transtornos enfrentados pela população e repudia a postura da empresa Viação Beira Mar que não cumpre as obrigações trabalhistas junto aos seus funcionários, o que refletiu na greve dos motoristas iniciada na manhã desta sexta-feira. Centenas de munícipes enfrentaram problemas, tendo apenas como opção o transporte alternativo e o turístico.

A Prefeitura disse que, não tem nenhuma dívida com a empresa e, recentemente, concedeu reajuste de 15,79% na passagem, passando a tarifa a R$ 2,20. Ainda segundo a nota, a empresa chegou ao absurdo de propor um aumento de 82,63%, o que nçao foi aceito pelo prefeito Prof. Artur Parada Prócida (PSDB).

A nota ainda disse que o chefe do Executivo já convocou o corpo jurídico para tomar medidas cabíveis e avalia a possibilidade de criar uma comissão para avaliar a possibilidade de abrir concorrência para uma nova empresa de transporte prestar serviços na cidade.

Fonte original: https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/greve-de-funcionarios-deixa-mongagua-sem-onibus-municipal.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *