rios

Servidores municipais do Rio fazem ato contra nova Previdência; votações podem ser no mesmo dia

A Câmara de Vereadores terá uma semana decisiva quanto ao projeto que altera pontos da Previdência dos servidores municipais do Rio. A pedido do prefeito Marcelo Crivella, o parlamento poderá votar, amanhã, a lei que visa taxar, em 11%, parte dos aposentados e pensionistas do município. Por se tratar de um projeto de lei complementar, são necessárias duas votações para que o texto seja aprovado. O presidente da Câmara, vereador Jorge Felippe (MDB), adiantou a possibilidade de uma votação relâmpago: “É possível votar (as duas discussões) até no mesmo dia”.

Servidores do Rio agendam ato contra a nova Previdência

Como forma de protesto, o Movimento em Defesa dos Servidores Municipais (MUDSPM) agendou ato para hoje, às 11h, em frente à sede da Prefeitura do Rio, na Cidade Nova. A ideia é reunir integrantes de boa parte das categorias que formam o funcionalismo municipal. Os servidores, além de questionaram a taxação dos inativos, querem a manutenção da paridade, da integralidade e do abono permanência.

Base do governo faz as contas por votos favoráveis

Integrantes da base do governo se articulam com o objetivo de aprovar, ainda nesta semana, as mudanças na Previdência. Até ontem, as lideranças já contavam com uma margem segura de olho nos 26 votos necessários para a aprovação do projeto. Caso alguém mude de ideia, a alternativa será exonerar, por pouco tempo, alguns dos secretários de governo. O secretário da Casa Civil, Paulo Messina, seria um a retornar ao plenário.

Fonte original: https://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/servidores-municipais-do-rio-fazem-ato-contra-nova-previdencia-votacoes-podem-ser-no-mesmo-dia-22795818.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *