Arquivo da categoria: Entidades em Ação

Imprensa repercute “abraçaço” realizado pelo movimento “A Previdência é nossa! Pelo direito de se aposentar”

Jornais mostraram ação das entidades que tem lutado para barrar a aprovação da PEC 287/16 no Congresso Nacional

Diversos veículos da imprensa estiveram presentes e repercutiram o manifesto, nomeado abraçaço, que aconteceu nesta terça-feira (24), no prédio da Previdência Social, em Brasília. Essa foi a primeira ação pública do movimento, que vem lutando contra a aprovação da PEC 287/2016 que trata da reforma da Previdência.

Confira abaixo alguns veículos que publicaram sobre o tema:

[EBC – Agência Brasil]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-01/movimento-faz-abracaco-ao-predio-da-previdencia-social-contra-reforma-no-setor

[Vermelho]

“Abraçaço” ao prédio da Previdência Social protesta contra reforma

http://www.vermelho.org.br/noticia/292501-8

[Cactus FM]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

[Metamorfose]

Movimento faz ‘abraçaço’ ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

Movimento faz ‘abraçaço’ ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor « Sul21

[Previdencia Brasil]

Movimento faz ‘abraçaço’ ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

Contra a “reforma”, movimento faz “abraçaço” em prédio da Previdência Social

[Portal Correio]

Movimento faz ‘abraçaço’ ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://portalcorreio.com.br/noticias/brasil/geral/2017/01/24/NWS,290994,3,412,NOTICIAS,2190-MOVIMENTO-FAZ-ABRACACO-PREDIO-PREVIDENCIA-SOCIAL-CONTRA-REFORMA-SETOR.aspx

[Diário do Comércio]

Entidades fazem ato contrário a reforma da Previdência

http://www.diariodocomercio.com.br/noticia.php?tit=entidades_fazem_ato_contrario_a_reforma_da_previdencia&id=177677

[Notícias 24 horas]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

[O Tempo]

Movimento abraça prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://www.otempo.com.br/capa/brasil/movimento-abra%C3%A7a-pr%C3%A9dio-da-previd%C3%AAncia-social-contra-reforma-no-setor-1.1427183

[O Fluminense]

Previdência: movimento faz ‘abraçaço’ contra reforma

http://www.ofluminense.com.br/pt-br/atualidades/previd%C3%AAncia-movimento-faz-%E2%80%98abra%C3%A7a%C3%A7o%E2%80%99-contra-reforma

[Salvador Notícias]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://www.salvadornoticias.com/2017/01/movimento-faz-abracaco-ao-predio-da.html

[Diário do Vale – RJ]

Movimento ‘abraça’ prédio da Previdência Social contra reforma

http://diariodovale.com.br/economia/movimento-abraca-predio-da-previdencia-social-contra-reforma/

[Anasps]

Centrais abraçam o INSS

Centrais abraçam o INSS

[CNTQ]

Agência Brasil: Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

Agência Brasil: Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

[Macaé em Pauta]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

https://macaeempauta.blogspot.com.br/2017/01/geral-movimento-faz-abracaco-ao-predio.html

[Portal de Notícias – Grupo Oceano]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://www.grupooceano.com.br/site/index.php?n_sistema=8024&id_noticia=MzIyOA==&id_area=MTA4

[Blog Robson Pires]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

[Blog do Xereta]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://www.blogdoxereta.com.br/2017/01/movimento-faz-abracaco-ao-predio-da.html

[Verdes Campos SAT]

Movimento faz “abraçaço” em prédio da Previdência

http://www.tvverdescampossat.com/noticias/movimento-faz-abracaco-em-predio-da-previdencia-223999.html

[Sobral de prima]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://sobraldeprima.blogspot.com.br/2017/01/movimento-faz-abracaco-ao-predio-da.html

[SindiSPUMC]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://sindspumc.blogspot.com.br/2017/01/movimento-faz-abracaco-ao-predio-da.html

[Fotos Públicas]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

Para lembrar o Dia Nacional dos Aposentados e da Previdência Social, representantes do movimento nacional A Previdência é nossa! Pelo Direito de se Aposentar! fazem um abraçaço em frente ao prédio do ministério

[Malu Marques – PE]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://www.malumamarques.com.br/2017/01/movimento-faz-abracaco-ao-predio-da.html

[Hourpress]

Movimento faz “abraçaço” ao prédio da Previdência Social contra reforma no setor

http://hourpress.blogspot.com.br/2017/01/movimento-faz-abracaco-ao-predio-da.html

 

Entidades discutem estratégias para a luta contra a reforma da previdência

O Sinasempu, representado pelo Diretor Roni Ederson Ribeiro, participou, na tarde desta quarta-feira (25/01), de reunião do Grupo de Trabalho formado na CLP (Comissão de Legislação Participativa) da Câmara dos Deputados para lutar contra a reforma da Previdência. O encontro foi no Plenário 05 da Câmara e contou com a presença de representantes de diversas entidades.

Na ocasião foi confirmado o nome do movimento, que agora ficou oficialmente nomeado “A Previdência é Nossa! Pelo Direito de se Aposentar”. Também foi definida a composição de cada uma das comissões: Parlamentar, de Comunicação, de Mobilização, de Finanças, Jurídica e a Coordenação-Geral. O Sinasempu participa da Comissão Jurídica.

A ideia é que na próxima semana as comissões já comecem a realizar reuniões individuais pra traçar os planos de ação.

Entre no site http://aprevidenciaenossa.com.br/, acompanhe e participe das atividades do movimento contra a reforma da Previdência.

De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a PEC 287/2016 é um passo a mais na corrosão da confiança no sistema da Previdência pública e, portanto, coloca em risco a Previdência Social e toda a estrutura de proteção social construída a partir da Constituição de 1988.

Assim como as entidades que participam do movimento, o Sinasempu é contra a proposta apresentada pelo Governo e não poupará esforços na luta para que ela não seja aprovada no Congresso Nacional.

Fonte: http://web.sinasempu.org.br/index.php/noticias/todas-as-noticias/item/2834-entidades-discutem-estrategias-para-a-luta-contra-a-reforma-da-previdencia

Entrevista exclusiva com o Presidente da APROLEGIS, sobre o futuro da entidade que representa os procuradores legislativos municipais

Recentemente foi fundada a APROLEGIS, Associação dos Procuradores Legislativos Municipais, uma entidade que sintetiza aspirações dos profissionais deste setor.

Havia já há certo tempo o desejo de mobilizar esta classe, que encontra situações similares em seus desafios diários nas Câmaras Municipais, e que vem se tornando, cada vez mais, ponto de apoio fundamental para a gestão legislativa com autonomia.

Para expor os projetos e ideias da APROLEGIS, a redação do site da FENALEGIS realizou entrevista exclusiva com o Dr Ricardo Teixeira, procurador jurídico da Câmara Municipal de São Paulo, e primeiro Presidente da APROLEGIS.

Redação: Como surgiu a idealização da Aprolegis ?

Dr Ricardo Teixeira: A APROLEGIS foi idealizada há vários anos, quando os Procuradores Legislativos da Câmara Municipal de São Paulo chegaram ao consenso de que era necessária a fundação de uma entidade capaz de atuar de forma incisiva na defesa das prerrogativas inerentes aos advogados públicos ligados à estrutura do Poder Legislativo Municipal. Com o tempo foi ficando claro para todos que se tratava de uma bandeira de alcance nacional, fazendo-se necessário unir forças com os Procuradores Legislativos de todo o país.

 

Redação: Por quê ela pode fazer a diferença para a categoria e para os legislativos municipais ?

Dr Ricardo Teixeira: Vamos atuar para ampliar a integração e troca de experiências entre os Procuradores Legislativos de todo o país, principalmente nos campos profissional e acadêmico.

Isso, com certeza, estimulará significativo aperfeiçoamento do trabalho de todos. Além disso, serão realizados eventos em que se pretende debater as questões jurídicas mais importantes do momento. Tais eventos também serão oportunos para que se divulgue a importância da instituição de uma Procuradoria Legislativa em todas as Câmaras Municipais do país.

 

Redação: Existem estimativas de quantas Câmaras Municipais contam com procuradores ?

Dr Ricardo Teixeira: Não possuímos nenhuma estatística oficial, mas as estimativas são de que um percentual muito baixo de Câmaras Municipais possui ao menos um Procurador. É uma realidade que precisa ser transformada, já que a Constituição da República é bastante clara ao dizer que se trata de cargo cujo ingresso deve se dar por concurso público. A contratação de consultorias altamente especializadas para temas específicos e de assessores de confiança são, juridicamente, hipóteses excepcionais. Isto é, possuem seus lugares reconhecidos em hipóteses taxativas, mas não podem afastar a regra constitucional. Essa questão é tão importante que vem sendo apontada com frequência por diversos Tribunais de Contas de todo o país e, também, por membros do Ministério Público.

 

Redação: O que faz ser diferente a atividade de um departamento jurídico comum de uma Procuradoria ?

Dr Ricardo Teixeira: O Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil estabelece que todo advogado possui o direito de atuar com liberdade e independência técnica. Porém, essas prerrogativas nem sempre são respeitadas quando o profissional pode ser exonerado ad nutum pelo gestor público. Assim, a instituição de uma Procuradoria constitui uma garantia de isenção profissional do advogado público, uma vez que a investidura por meio de concurso e a estabilidade no cargo permitem que o profissional se expresse de acordo com a sua convicção técnica, tornando-se imune à pressão que muitas vezes sofre. De se ressaltar, também, que o controle preventivo da corrupção é sempre mais eficiente do que o repressivo; isso é claro, porque eventual punição aplicada no futuro dificilmente trará o dinheiro desviado de volta.

Por isso acredito que o papel do advogado público pode ser até mais relevante do que o do Ministério Público ou do Poder Judiciário no combate à corrupção. E apenas um advogado público respeitado em suas prerrogativas profissionais pode atuar de forma ativa no controle da legalidade do gasto público.

 

Redação: Qual a proposta de atividades da Aprolegis para o ano de 2017 ?

Dr Ricardo Teixeira: Primeiramente queremos fazer com que a fundação da APROLEGIS chegue ao conhecimento de todos os Procuradores Legislativos Municipais do Brasil. Isso será feito por meio de seminários, congressos, palestras e outras formas de divulgação. Para tanto, contamos desde o início com parceiros estratégicos, como FENALEGIS. Ainda esse ano será construído um calendário de atividades para 2017, quando serão determinadas as datas de todos os eventos.

 

Redação: A ideia é que na Diretoria estejam diversas regiões representadas ?

Dr Ricardo Teixeira: A ideia é ter diretores capazes de trazer para a APROLEGIS a mais variada experiência colhida nas diversas regiões do país. O próprio Estatuto, com a previsão de eleição de conselheiros regionais, fez questão de destacar o caráter plural e nacional da entidade.

Sabemos que a realidade encontrada na Grande São Paulo é muito diferente daquela verificada em outras regiões do Brasil e fazemos questão de tomar conhecimento das peculiaridades de cada lugar o mais rápido possível. Apenas abrindo a entidade para a participação de todos é que ela será uma legítima representante dos Procuradores Legislativos do país inteiro.

 

Redação: Haverá apoio para a abertura de Procuradorias onde não existe ?

Dr Ricardo Teixeira: Estimular a abertura de novas procuradorias é uma das nossas principais bandeiras e, para tanto, ofereceremos todo o apoio jurídico necessário. Há ainda os casos de Procuradorias já constituídas mas que funcionam de forma dissociada dos parâmetros constitucionais, como aquelas em que o procurador de carreira é hierarquicamente subordinado ao advogado demissível ad nutum. Também ofereceremos apoio para a solução de tais situações.

 

Redação: Conte um pouquinho a sua história com o Legislativo Municipal ?

Dr Ricardo Teixeira: Minha relação com o Poder Legislativo Municipal começou bastante cedo, já que, quando eu tinha apenas 5 anos de idade, em 1988, meu pai se elegeu vereador pela primeira vez na minha cidade natal, Ferraz de Vasconcelos. Desde então eu passei a frequentar muito a Câmara Municipal, conversando com funcionários, acompanhando os debates, sempre fascinado pela atmosfera política. Acho que essa experiência de infância fez com que eu, durante a Faculdade de Direito, sentisse forte inclinação pelo campo do Direito Público, no qual me especializei. Sempre trabalhando concomitantemente com a preparação para os concursos, percorri uma longa maratona de estudos e provas ao longo de vários anos, até ser aprovado para o cargo de Procurador Legislativo da Câmara Municipal de São Paulo. Foi quinto cargo público para o qual fui convocado, mas quando aportei aqui logo soube que seria o último. A experiência profissional de um Procurador Legislativo certamente está entre as mais ricas dentre todas as carreiras jurídicas. A diversidade de matérias é enorme, abarcando desde o assessoramento ao processo legislativo até o contencioso judicial, passando pela consultoria nas licitações e contratos públicos e diversas outras questões. Além disso, é o lugar ideal para presenciar a interação entre o Poder Público e a sociedade. Dificilmente um cidadão irá à Câmara dos Deputados ou ao Senado Federal para falar dos problemas que precisam ser resolvidos pelo Poder Público e das demandas que espera ver satisfeitas. A Câmara Municipal é, nesse sentido, a verdadeira casa do povo. Temos certeza que o fortalecimento das Procuradorias Legislativas em muito contribuirá para o fortalecimento do próprio Poder Legislativo, trazendo ganhos para toda a sociedade. É nisso que a APROLEGIS acredita.

 

Fonte: http://www.fenalegis.org.br/site/index.php/noticias/123-entrevista-exclusiva-com-o-presidente-da-aprolegis-sobre-o-futuro-da-entidade-que-representa-os-procuradores-legislativos-municipais

De acordo com a Unacon Sindical: Medida Provisória retira da CGU missão constitucional de fiscalizar o SUS

Medida Provisória publicada no final do ano passado pode gerar descontrole na fiscalização da saúde, de acordo com a Unacon Sindical. Para o sindicato, a medida retira da Controladoria-Geral da União (CGU) a missão constitucional de auditar o Sistema Único de Saúde (SUS).

A entidade explica que, além de conceder aumentos diferenciados a carreiras do funcionalismo federal, a MP 765/2016 cria, por meio do artigo 44, nova unidade setorial do controle interno (Ciset) no âmbito do SUS, em detrimento do órgão central de auditoria governamental do Poder Executivo Federal. O texto foi publicado no dia 29 de dezembro de 2016.

O presidente da Unacon, Rudinei Marques, disse que solicitou reunião emergencial no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, na Casa Civil e na Controladoria-Geral da União, pois acreditávamos que já tínhamos vencido essa proposta.

“Esperamos que o governo não insista novamente nessa medida, pois é claramente nociva ao atual sistema de controle interno da União”, afirma Marques.

No primeiro semestre de 2016, houve uma primeira tentativa de recriar o modelo de controle interno já superado pela Administração Pública no país foi rejeitada pelo Congresso Nacional. Na época, os parlamentares votaram contra a retirada da Saúde da jurisdição do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União, prevista pelo Projeto de Lei (PL) 38/2015, convertido na Lei 13.328/2016.

O Sindicato irá recorrer ao diálogo para demonstrar, mais uma vez, que após a unificação do sistema de controle interno pelo Poder Executivo Federal, a partir das competências do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), o órgão central não poderá afastar-se de sua missão institucional, sob pena de conflitar com os princípios emanados da Constituição de 1988.

“Se a Constituição diz que o sistema de controle interno deve avaliar a gestão dos administradores públicos, avaliar a implantação dos programas, como pode o órgão central como a Controladoria-Geral da União ser afastado de suas competências constitucionais?, explica Filipe Leão, diretor do Unacon Sindical.

“Será que o Ministro da Saúde sabe que essa medida põe sua gestão sob suspeição? Se quem não deve, não teme, como pode um gestor público apoiar uma medida que afasta o controle de sua pasta?”, indaga Marques.

Denasus

Para a Unacon, a medida, inicialmente pensada para atender os servidores do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus), agora, vai na contramão do que aquela categoria pretendia, pois as atribuições de fiscalização do SUS foram conferidas integralmente aos Auditores Federais de Finanças e Controle (AFFC), ainda que no modelo Ciset. Com isso, ficaria inviabilizado o projeto de equiparação salarial dos servidores que exercem essas funções atualmente com os auditores da CGU. Ou seja, perderam as atribuições e verão esfacelar-se o sonho de criação de uma carreira própria”, avalia Marques.

 

Fonte: http://www.contasabertas.com.br/site/transparencia/medida-provisoria-retira-da-cgu-missao-constitucional-de-fiscalizar-o-sus

PEC 287/16: ANFIP e magistrados produzem nota conjunta

O presidente da ANFIP, Vilson Antonio Romero, reuniu-se nesta quarta-feira (18), em Brasília, com representantes da Anamatra, Ajufe, AMB, Conamp e ANPT para definir o conteúdo de uma nota conjunta rebatendo os pontos da PEC 287/16, que trata da reforma da Previdência. As entidades estão engajadas na luta contra a quebra de direitos e atuarão para promover melhorias no texto da proposta.

Além da nota conjunta, as entidades também debateram a importância de se apresentarem emendas à PEC. Romero adiantou que a ANFIP já está elaborando suas sugestões, que se concentrarão nos artigos 40 e 201 da Constituição, no reequilíbrio do sistema de previdência rural, na questão da contribuição dos aposentados e na rediscussão do prazo de prescrição e decadência das contribuições previdenciárias.

A minuta da nota já está sendo elaborada e, assim que finalizada, será divulgada para toda a sociedade.

Entidades participantes: Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) e Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT).

Fonte: http://www.anfip.org.br/noticia.php?id_noticia=21240

SINASEMPU garante na justiça a suspensão do desconto retroativo de cpss sobre o adicional de qualificação

A 20ª Vara Federal da Seção Judiciária do DF deferiu liminar em favor dos servidores do MPU (Ministério Público da União) e do CNMP suspendendo o desconto retroativo de CPSS sobre o Adicional de Qualificação. O processo está seguindo para a AGU (Advocacia-Geral da União) para o cumprimento da decisão.

Na semana passada, o Sinasempu (Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União e do CNMP) ajuizou a ação de n.º 0000718-21.2017.4.01.3400 junto à  justiça do DF, em face da União Federal com o fito de evitar que o MPU proceda descontos previdenciários sobre o Adicional de Qualificação, bem como que fique impedido de cobrar qualquer contribuição retroativa que incide sobre o pagamento.

Na ação foi requerida tutela de urgência com vistas a impedir, desde logo, qualquer cobrança, seja por intermédio de desconto na folha de pagamento dos filiados ou mesmo o simples envio de Guia de Recolhimento da União.

Para mais esclarecimentos, os sindicalizados podem entrar em contato com a  Assessoria Jurídica do Sinasempu pelo telefone 0800 717 7790.

 

Participe do ABRAÇAÇO no prédio da Previdência Social no dia 24 de janeiro

O evento acontecerá às 11h e reunirá trabalhadores e servidores públicos que lutam contra a aprovação da Reforma (PEC 287/2016).

É hora de se manifestar e desmentir as falácias sobre o rombo na Previdência no Brasil. Participe de um abraço coletivo nesta terça-feira (24), às 11 horas, no prédio da Previdência Social (INSS), no Setor de Autarquias Sul, em Brasília. O Ato Público será uma demonstração contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional 287/2016, que visa aniquilar a aposentadoria dos brasileiros.

Coletiva de Imprensa Ao Vivo pela Web: “Entendendo porquê a Previdência é Superavitária”

Na próxima terça-feira, às 16 horas,estará ocorrendo COLETIVA DE IMPRENSA AO VIVO PELA WEB, com o Tema “ENTENDA PORQUÊ A PREVIDÊNCIA É SUPERAVITÁRIA E A REFORMA VISA ATENDER OUTRAS DEMANDAS DO GOVERNO”.

A iniciativa é do Movimento “A Previdência é Nossa! União Contra a Reforma.”, com expressiva participação de entidades dos servidores públicos, de movimentos sociais e do setor privado.

A proposta é permitir um contato direto de especialistas no tema da Previdência, especializados nas contas da seguridade social, do orçamento público e do planejamento do Estado, para uma sessão de tira-dúvidas e informações adicionais de maneira direta para jornalistas, ativistas e lideranças de entidades de todo país.

Visto a Reforma da Previdência ser um tema de extrema importância para o futuro da sociedade brasileira e o pacto social de cidadania, torna-se relevante oferecer conteúdo para contraditório, melhor entendimento e de maneira independente à massiva apresentação feita por parte do Governo Federal, de maneira unilateral e apressada.

Os especialistas presentes serão:

Eduardo Fagnani
Professor Dr do Instituto de Economia da Unicamp, pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e do Trabalho, coordenou a realização do documento “? Previdência: reformar para ampliar a exclusão num país desigual?, organizado pela ANFIP e pelo DIEESE”

Denise Lobato Gentil, Professora Dra da UFRJ, Mestre em Planejamento de
Desenvolvimento pela UFPA, Professora de Macroeconomia e Economia do Setor Público, com estudos em política fiscal, seguridade social e desenvolvimento econômico.

Dr Luis Antonio Colussi -Juiz do Trabalho Titular da 30ª Vara do Trabalho de Porto Alegre; Gestor Nacional do Programa Trabalho Seguro e Diretor de Assuntos Legislativos da ANAMATRA ? Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho e Especialista em Direito do Trabalho Contemporâneo e Previdência Social pela Universidade de Passo Fundo/RS

A moderação será realizado por Nilton Paixão, Mestre em Direito pela UFPE, consultor legislativo e Presidente da Pública, Central do Servidor

SERVIÇO:

COLETIVA AO VIVO PELA WEB

DIA 24.01 – Terça-Feira

Horário: 16hs

ASSISTA PELO FACEBOOK – https://www.facebook.com/aprevidenciaenossa/

Perguntas e Interação: pelo chat do Facebook ou pelo Whatsapp do Jornalista Sergio Lerrer – 11 981750821

ANFIP, Cobap e Mosap reativam o Una-se

O presidente da ANFIP, Vilson Antonio Romero, reuniu-se na quarta-feira (18) com os presidentes do Mosap (Movimento Nacional dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas), Edson Haubert, e da Cobap (Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos), Warley Martins, em que ficou definida a reativação do Movimento Unificado dos Idosos, Aposentados e Pensionistas do Serviço Público e INSS – Una-se.

Na ocasião, os participantes tiverem amplo debate sobre as iniciativas sociais de combate à PEC 287/2016 e decidiram intensificar a atuação do Una-se frente às mobilizações contra a reforma da Previdência e ao trabalho dentro do Congresso Nacional.

Warley Martins propôs que o Una-se participe da organização do grande ato público em Brasília (DF), no dia 13 de fevereiro. O encontro terá início com uma missa na Catedral de Brasília, às 8 horas, seguido por marcha na Esplanada dos Ministérios, e sessão solene, no Senado Federal, às 11 horas. Após a sessão solene haverá manifestação em frente ao extinto Ministério da Previdência.

 

Fonte: http://www.anfip.org.br/noticia.php?id_noticia=21246

Carreiras de Estado intensificam ações contra a Reforma da Previdência

As Comissões Técnicas começam a se reunir nesta semana com o objetivo de elaborar emendas; montar agenda de atuação no Congresso Nacional, visita às lideranças e realização de audiências públicas.

Se aproxima o início do ano legislativo no Congresso Nacional, e as carreiras de Estado e demais entidades representativas dos servidores públicos e da sociedade civil organizada programam uma série de ações para demonstrar à sociedade e convencer os parlamentares que a proposta sugerida pelo governo federal é muito prejudicial aos trabalhadores brasileiros.

“Vamos começar os trabalhos. Dialogar com parlamentares em todo o país, fazer campanhas de comunicação e mostrar para a sociedade, para o governo e para o poder Legislativo que o trabalhador brasileiro não pode abrir mão de suas conquistas históricas”, declarou o presidente do Fonacate, Rudinei Marques, em reunião realizada na tarde desta terça-feira (17).

O Fórum publicou em dezembro uma nota pública afirmando que a reforma da previdência “por sua importância e pelo impacto causado na vida de milhões de brasileiros, exige um diálogo amplo com todos os segmentos sociais envolvidos, a fim de construir consensos sobre a matéria” .

Regras iguais para homens e mulheres, tanto para o serviço público quanto para a inciativa privada, idade mínima de 65 anos para aposentadoria, regras de transição e exigência de 49 anos para acesso ao benefício integral são os pontos duramente criticados pelas afiliadas ao Fonacate.

 

As Comissões Técnicas começam a se reunir nesta semana com o objetivo de  elaborar emendas; montar agenda de atuação no Congresso Nacional, visita às lideranças e realização de audiências públicas; propor estratégias de divulgação em rádio, TV e nas redes sociais, com o objetivo de esclarecer a sociedade que a medida trará prejuízos incalculáveis; e organizar uma mobilização nacional contra as medidas propostas.

 

Faça parte desta campanha: NÃO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA!!

 

Fonte; http://www.fonacate.org.br/v2/?go=noticias&id=1821