Arquivo da categoria: Pública e Entidades em Ação

Movimento “A previdência é nossa” trabalha para unificar ações de mobilização em calendário único

Mais de 30 representantes discutiram estratégias voltadas para a sensibilização de parlamentares

Na tarde desta quarta-feira (25), as entidades participantes do movimento “A Previdência é nossa!” se reuniram no plenário 5 da Câmara dos Deputados para dar continuidade às medidas prioritárias na luta contra a PEC 287/16. Foram debatidas propostas voltadas para a conscientização dos parlamentares e da população em relação às falácias do Governo.

O presidente do Sindilegis e da Pública – Central do Servidor, Nilton Paixão, também participou da mesa de discussão e falou sobre a programação do trabalho do movimento. “Necessitamos que essa integração seja conservada em favor do desígnio comum. Temos muito mais causas comuns do que divergentes”, disse.

Entre as deliberações, foi decidido que os coordenadores e secretários de cada uma das cinco comissões (geral, parlamentar, técnica/jurídica, de mobilização e de comunicação) serão escolhidos nas reuniões dos grupos. Além disso, houve a formalização pela escolha do nome do movimento e da agenda de ações e estratégias voltadas para o trabalho de convencimento dos parlamentares, que retornam do recesso no dia 1º de fevereiro.

A Deputada Federal Erika Kokay (PT-DF) situou os representantes sobre a necessidade de atingir os deputados com o movimento, especialmente de cada estado, e a unificação das emendas à PEC 287/16. “Há um extenso calendário e o Sindilegis pode, inclusive, nos ajudar no processo de montar um perfil dos parlamentares para que eles sejam cobrados em cada estado por sua base eleitoral”, afirmou.

“No retorno do recesso dos parlamentares teremos muito trabalho. Vamos fomentar as articulações nos estados e a adesão de mais entidades no movimento”, reforçou Rudinei Marques, presidente do Fonacate.

DSC_0052

A representante da Marcha das Margaridas, Sonilda Pereira, também participou da reunião e falou da programação voltada para as mulheres, uma das mais prejudicadas na proposta da Reforma elaborada pelo Governo Federal: “A mobilização é das mulheres, mas os homens também são convidados a participar. No dia 8 de março temos que estar todos unidos em defesa da Previdência rumo ao Congresso”.

Participaram da reunião: ANDATA, SINDASP, ANAJUST, ANDESP, ASSOJAF-JP, SINDSEMA, FENAPRF, SINPRF, SINPAF, SINDILEGIS, FENAJUFE, SINALEGIS, FASUBRA, ANFFA SINDICAL, PÚBLICA – CENTRAL DO SERVIDOR, UNACON, CETV/SINECON, SINPAF, Marcha das Margaridas, EMBRAPA, SINAL, MOSAP, FENAFIRC, FENASSOJAF, ATENS SN/UNB, FENAFISCO, SINASEMPU, SINDICATO DOS RADIALISTAS, ANESP, FEBRAFITE, CONTAG, FASUBRA, SINPRO-DF, CTB/CSPB e SINPECPF.

Material do movimento

Logo no início, os participantes assistiram à matéria produzida pelo Sindilegis sobre o abraçaço ao prédio da Previdência Social, primeiro ato público do movimento que ocorreu no dia 24 de janeiro (Dia do Aposentado). O diretor do Sindicato, Ogib Teixeira, citou a repercussão positiva na imprensa: “Já demos os primeiros passos e continuamos focados na união das entidades em favor da aposentadoria”.

Diversas equipes das entidades têm se mobilizado em prol do movimento “A Previdência é nossa! Pelo direito de se aposentar”. Um site foi criado para unificar os materiais de trabalho como panfletos, cartazes, notícias, vídeos e spots a respeito do tema. Para acessar, o endereço é: www.aprevidenciaenossa.com.br. As peças publicitárias estão disponíveis para download das entidades e da sociedade.

Uma fan page no Facebook com o nome do movimento (www.facebook.com/aprevidenciaenossa) também está sendo abastecida de informações diariamente.

Participe do ABRAÇAÇO no prédio da Previdência Social no dia 24 de janeiro

O evento acontecerá às 11h e reunirá trabalhadores e servidores públicos que lutam contra a aprovação da Reforma (PEC 287/2016).

É hora de se manifestar e desmentir as falácias sobre o rombo na Previdência no Brasil. Participe de um abraço coletivo nesta terça-feira (24), às 11 horas, no prédio da Previdência Social (INSS), no Setor de Autarquias Sul, em Brasília. O Ato Público será uma demonstração contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional 287/2016, que visa aniquilar a aposentadoria dos brasileiros.

Coletiva de Imprensa Ao Vivo pela Web: “Entendendo porquê a Previdência é Superavitária”

Na próxima terça-feira, às 16 horas,estará ocorrendo COLETIVA DE IMPRENSA AO VIVO PELA WEB, com o Tema “ENTENDA PORQUÊ A PREVIDÊNCIA É SUPERAVITÁRIA E A REFORMA VISA ATENDER OUTRAS DEMANDAS DO GOVERNO”.

A iniciativa é do Movimento “A Previdência é Nossa! União Contra a Reforma.”, com expressiva participação de entidades dos servidores públicos, de movimentos sociais e do setor privado.

A proposta é permitir um contato direto de especialistas no tema da Previdência, especializados nas contas da seguridade social, do orçamento público e do planejamento do Estado, para uma sessão de tira-dúvidas e informações adicionais de maneira direta para jornalistas, ativistas e lideranças de entidades de todo país.

Visto a Reforma da Previdência ser um tema de extrema importância para o futuro da sociedade brasileira e o pacto social de cidadania, torna-se relevante oferecer conteúdo para contraditório, melhor entendimento e de maneira independente à massiva apresentação feita por parte do Governo Federal, de maneira unilateral e apressada.

Os especialistas presentes serão:

Eduardo Fagnani
Professor Dr do Instituto de Economia da Unicamp, pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e do Trabalho, coordenou a realização do documento “? Previdência: reformar para ampliar a exclusão num país desigual?, organizado pela ANFIP e pelo DIEESE”

Denise Lobato Gentil, Professora Dra da UFRJ, Mestre em Planejamento de
Desenvolvimento pela UFPA, Professora de Macroeconomia e Economia do Setor Público, com estudos em política fiscal, seguridade social e desenvolvimento econômico.

Dr Luis Antonio Colussi -Juiz do Trabalho Titular da 30ª Vara do Trabalho de Porto Alegre; Gestor Nacional do Programa Trabalho Seguro e Diretor de Assuntos Legislativos da ANAMATRA ? Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho e Especialista em Direito do Trabalho Contemporâneo e Previdência Social pela Universidade de Passo Fundo/RS

A moderação será realizado por Nilton Paixão, Mestre em Direito pela UFPE, consultor legislativo e Presidente da Pública, Central do Servidor

SERVIÇO:

COLETIVA AO VIVO PELA WEB

DIA 24.01 – Terça-Feira

Horário: 16hs

ASSISTA PELO FACEBOOK – https://www.facebook.com/aprevidenciaenossa/

Perguntas e Interação: pelo chat do Facebook ou pelo Whatsapp do Jornalista Sergio Lerrer – 11 981750821

Lideranças do funcionalismo discutem Reforma da Previdência

Diante da iminente ameaça aos servidores públicos, diversos representantes de entidades do funcionalismo estiveram reunidos com o deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) para tratar das Reformas que estão em andamento.

Depois de duas modificações drásticas, novamente a Reforma da Previdência preocupa. Iniciando a reunião, o deputado agradeceu a presença de todos e reiterou a importância da união da categoria neste momento.

O presidente do Tribunal de Justiça, Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, falou sobre a PEC 287/2016 (Reforma da Previdência) que está tramitando na Câmara Federal. Aproveitou a oportunidade para entregar ao deputado um estudo preliminar elaborado pelo TJSP com os pontos mais importantes sobre a aposentadoria. “Já passamos por três transições de Emendas Constitucionais e tudo isso está ficando de lado. Um grande golpe está sendo dado nos futuros pensionistas e nos servidores”, destacou.
Segundo o texto da reforma, as regras vão prejudicar a integralidade e a qualidade da aposentadoria dos homens até 50 anos e mulheres de 45, ignorando as contribuições realizadas. Para Dimas, os servidores devem propor alternativas, “trabalhar para que o projeto em sua maior parte seja rejeitado”, e completa levantando a questão da auditoria nas contas da Previdência.

O presidente da  Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp) e vice-presidente da Pública-Central do Servidor, José Gozze, se mostrou preocupado com o que todos os brasileiros estão passando e o que vem pela frente. Para ele, a união neste momento é imprescindível: “temos que nos organizar, levar o máximo de servidores à Brasília para pressionar os deputados. Só assim conseguiremos algum resultado”. Além disso, sugeriu percorrer as regiões onde os deputados foram eleitos, para intensificar a mobilização. A ideia foi prontamente acatada pelos líderes presentes.

Para a presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp), Raquel Gallinati, a proposta de reforma não pode ser igual para todos os servidores. “Não há como tratar de forma igual os profissionais de risco, sendo que o Brasil é o país onde mais morrem policiais. Esse é nosso pleito”, enfatizou. De acordo com Raquel, a expectativa de vida de um policial no Brasil é de 60 anos, em média,  e se o Projeto for aprovado, terá que trabalhar até os 70 anos.

Também esteve presente Julio Bonafonte, presidente do Conselho Deliberativo da Assetj. Julio voltou a afirmar que “a proposta do governo é saco de maldades aos servidores”. Para ele, assim como já ocorre em São Paulo, é necessário que os servidores participem da administração da previdência pública.

O secretário-geral da Associação dos Funcionários da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Afalesp), João Elísio Fonseca, destacou a importância da linguagem unificada, de forma que não apenas os servidores compreendam o que está ocorrendo, mas toda a sociedade brasileira: “somos uma categoria em extinção. Estamos trabalhando para diminuir os prejuízos daqueles que almejam a aposentadoria e daqueles que querem entrar no serviço público”.

O próximo encontro será no dia 06 de fevereiro, novamente no escritório do deputado Arnaldo Faria de Sá.

Estiveram presentes na reunião:
Paulo Dimas de Bellis Mascaretti – presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP)
Silvio Hiroshi Oyama – presidente do Tribunal de Justiça Militar de São Paulo (TJMSP)
José Antonio Franco da Silva – subprocurador-Geral de Justiça de Políticas Administrativas e Institucionais do Ministério Público do Estado de São Paulo
José Carlos Cosenzo – Ministério Público do Estado de São Paulo
José Gozze – Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj), Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp), Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP) e Pública – Central do Servidor
José Carlos Galbiatti – Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Diógenes Marcelino – Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj) e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)
Julio Bonafonte – Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj), Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp),  Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP), Pública- Central do Servidor
João Elísio Fonseca –  Associação dos Funcionários da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Afalesp), Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp) e Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)
Mauro Rodrigues  Pinto – Associação dos Oficiais de Justiça do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Aojesp) e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)
Renato Del Moura – Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (Afpesp)
Duarte Moreira – Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (Afpesp)
Thais Helena Costa – Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (Afpesp) e Tribunal de Contas dos Estado (TCE)
Antonio Carlos Fernandes – Federação Nacional dos Servidores dos Legislativos e Tribunais de Contas Municipais (Fenalegis), Confederação Nacional das Carreiras Típicas do Estado (Conacate) e Pública-Central do Servidor
Raquel Gallinati – Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp),  Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol) e Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fendepol)
Adolfo Benedetti Neto – Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris)
Carlos Alberto Marcos – Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris)
Marcio Antonio Canesin – Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris)
Rejane Cattarin Marcos – Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris)
Joacy Carneiro de Mesquita- Associação dos Funcionários da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Afalesp) e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)
Helder Azevedo – Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis) e Pública – Central do Servidor
Paulo Cezar Alves – Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União (Sindilegis) e Pública – Central do Servidor
Luiz Manoel Geraldes- Afpesp e Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)
Natalino Yoshimi Sakamuta  – Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (SINAL)
André Antunes Neves – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Marcos Leite Penteado –  Associação Paulista dos Técnicos Judiciários (Apatej)
Elisabete Borgianni – Associação dos Assistentes Sociais e Psicólogos do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (AASPTJ-SP)
Michel Iório – Associação de Base dos Trabalhadores do Judiciário do Estado de São Paulo (Assojubs)
Rose Marie Bisaglia – Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo (Apampesp)
Wally Lühmann – Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo (Apampesp)
Antonio Tuccilio – Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)
Lineu Neves Mazano –   Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado de São Paulo (Fessp-Esp) e Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)
Marcos Alcyr Brito de Oliveira – Sindicato dos Servidores da Câmara Municipal e do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (Sindilex) e Federação Nacional das Entidades dos Servidores dos Tribunais de Contas do Brasil (Fenastc)
Luiz Milito – Associação de Base dos Trabalhadores do Judiciário do Estado de São Paulo (Assojubs)
Fabio Macedo – Associação dos Fiscais de Rendas do Município do Recife (Afrem)
Angela Manzoti Nahman –  Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Afresp)
Alfredo Maranca – Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp)
Alexandre Lania Gonçalves – Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Afresp)
Helio Freire – Associação e do Sindicato dos Auditores-Fiscais Tributários da Prefeitura do Município de São Paulo (Sindaf)
Soraya Santucci Chehin – Associação dos Procuradores do Município de São Paulo (APMSP

FOTOS RAQUEL MUNHOZ

ANER retoma ciclo de visitas às Agências Reguladoras – Agora é a vez da ANAC

A Associação Nacional dos Servidores Efetivos das Agências Reguladoras Federais – ANER convida os servidores efetivos da Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC para conhecer suas ações técnicas, políticas e associativas.


Depois de ter visitado os servidores da ANTAQ, ANP e ANCINE, chegou a hora da ANER dialogar com os servidores da ANAC.

 

No encontro que ocorrerá dia 20/06/2016, segunda-feira próxima, das 10:30 às 12:00, na sala auditório da Sede da ANAC, em Brasília-DF, a Diretoria da ANER irá se reunir com os servidores da ANAC para tratar dos seguintes temas:

 

– PLC n° 35/2016 (reajuste salarial, subsídio, promoção e progressão)

– ANER Sindical (processo de registro sindical)

– Sicoob e Marktclub (rede de benefícios aos associados)

– Reforma estatutária e UNAREG

 

Nosso subsídio está avançado e cada vez mais próximo, venha conhecer a ANER. Participe!

 

#juntossomosmaisfortes

#venhalutarconosco

 

Fonte: http://www.anerbrasil.org.br/noticias/detalhe/aner-retoma-ciclo-de-visitas-as-agencias-reguladoras-agora-e-a-vez-da-anac

Pública aumenta em 95% as filiações

A PÚBLICA registrou índice de aumento de 95% de novas filiações de Sindicatos no último trimestre de 2016. Sem contar Associações e Federações.

O reconhecimento da PÚBLICA – Central do Servidor como a legítima e verdadeira “casa sindical” do servidor em âmbito nacional avança de maneira acelerada. Lideranças de entidades reconhecem que servidor público deve estar em central sindical de servidores públicos.

Os recentes acontecimentos do país, e ações do Governo, evidenciaram o quanto a representação dos servidores precisa ser feita de forma única e particularmente diferenciada.

A PÚBLICA tem mostrado na prática sua pluralidade, na convivência de ideologias e pensamentos diferentes, porém unidos pela causa dos servidores, dos serviços públicos e de um Estado brasileiro justo, profissionalizado e eficiente.

O Sudeste vem apresentando expressivas novas filiações. Centro Oeste e Nordeste vem logo a seguir. E começa um interesse do Sul e Norte, com primeiras adesões.

É uma questão de tempo, de conhecimento a respeito da PÚBLICA, de sua comunicação aumentar o alcance e as próprias bases solicitarem atenção de suas entidades para a Central do Servidor.

PÚBLICA começou 2017 com excelentes notícias para sua estruturação!

Reforma da Previdência Social: entidades se reúnem em São Paulo para alinhar estratégia que visa barrar a proposta

O primeiro passo é solicitar auditoria das contas da Previdência Social e verificar se realmente existe o tão falado rombo que o governo tem sustentado em seus discursos

 Na manhã de 16 de janeiro (segunda-feira), o deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP) reuniu, em seu diretório, representantes de diversas entidades para alinhar estratégia que visa barrar a aprovação da proposta de reforma da Previdência Social sugerida pelo governo federal em dezembro do ano passado. É consenso entre as entidades que a proposta será prejudicial à população, principalmente aos mais pobres.

Durante o encontro, o deputado adiantou que já solicitou auditoria das contas da Previdência Social. Ele acredita que uma reforma, se realmente necessária, apenas deveria ser proposta e executada após uma auditoria. Ele ainda questionou o suposto rombo da Previdência Social. “Se não existe rombo, como é que a União retira recursos da Previdência por meio da Desvinculação de Recursos da União (DRU) anualmente?”, questionou.

unnamed (1)

O presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP), Antonio Tuccílio, presente no encontro, já havia levantado essa incoerência ano passado. “Todos os anos são retirados recursos da Previdência por meio da DRU. Isso correspondeu a 30% em 2016, atingindo R$ 130 bilhões. É incoerente retirar recursos e dizer que a Previdência tem rombo, sem falar nas desonerações que em 2015 reduziram recursos da ordem da R$ 130 bilhões,” questiona Tuccílio. “A Previdência Social faz parte da Seguridade Social, que, segundo dados mais recentes da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (ANFIP), encerrou 2015 com superávit de R$ 24 bilhões, montante que só não é ainda maior porque o Brasil passa por uma crise política e econômica,” complementa.

unnamed (2)

Além de solicitar a auditoria das contas da Previdência Social, o deputado Arnaldo Faria de Sá também anunciou que enviou ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (CONAR) uma reclamação referente à propaganda que vem sendo veiculada na tv, intitulada “Minuto da Previdência”. Ele e as entidades apoiadoras consideram que a propaganda tenta ludibriar a popular, na tentativa de fazê-la acreditar que a proposta de reforma será benéfica. Esta foi apenas a primeira oportunidade para discutir esse tema. Em fevereiro haverá outro encontro no qual serão anunciados os próximos passos.